Tag Archives: Exchange Server 2010

Exchange Server 2010: Usando o Backup do Windows Server para realizar o backup e restaurar dados

Caro Administrador do Exchane Server, recentemente escrevi o seguinte post no Blog Gestão em TI:

Exchange Server 2010: Usando o Backup do Windows Server para realizar o backup e restaurar dados

Nele falo da importancia do backup em um ambiente do Exchange Server e também da importancia do planejamento, recomendações e boas praticas ao usar a ferramenta do Windows Server Backup.

Uma ótima leitura.

Abraços,

Exchange Server 2010: Alterar a Localização do Banco de Dados de Filas

Há tempos passados, me deparei com o seguinte problema em um cliente: no servidor de borda, que no caso não era um Exchange Server 2010, com função de Edge Transport, os e-mails de entrada estavam enfileirando. Quando acessava o OWA ou mesmo usando qualquer cliente de e-mail, eu conseguia enviar emails, lento mais conseguia, porém quando de fora da organização, ao tentar enviar e-mail para uma conta interna, esta mensagem enfileirava no servidor de borda. Eu particularmente não tinha acesso ao servidor de borda, e os logs que encontravam não justificavam tal comportamento dentro do Exchange. Quando derepente veio a LUZ. Solicitei acesso a console do servidor de borda deste cliente e de dentro do mesmo, fiz um tenlnet no servidor com função de HUB Transport do Exchange, que no caso deste cliente só temos um. Voa-la, com o erro, que me desculpem, não tive inteligencia de ter documentado, ao procurar pela internet a fora, descobri que o disco C:/ do servidor HUB Transport estava cheio.

A solução para este caso, encontra-se no meu post: Exchange Server 2010: Alterar a Localização do Banco de Dados de Filas, que escrevi no Blog Gestão em TI.

Bom laborátório e boa leitura,

Abraços,

Configurando o Recurso Alterar Senha no OWA 2010

O recurso Alterar Senha do Microsoft do Outlook Web App permite que usuários de domínio alterem a senha quando estão usando o OWA. Este artigo aborda o recurso “Alterar Senha” e como está implementado no Microsoft Exchange Server 2010.

Visão geral de senhas

Três tipos de diretivas de conta são encontrados nos domínios do Windows Server 2008 ou Windows Server 2003: diretivas de senhas, diretivas de bloqueio de contas e diretivas do protocolo de autenticação Kerberos. Em um único domínio teremos cada uma dessas diretivas. Em domínios do Active Directory, você pode aplicar uma diretiva de senhas e uma diretiva de bloqueio de contas. Essa senha é especificada na Diretiva de Domínio Padrão. As configurações que são configuradas serão aplicadas a todos os usuários do domínio, incluindo os usuários do OWA.

As configurações de senha e de bloqueio de contas protegem as contas e os dados da sua organização, impedindo que uma pessoa tente adivinhar a senha de outra conta. Podemos usar os nós de diretivas de Bloqueio de Contas e Diretiva de Senhas, das configurações do Domínio Padrão, para configurar bloqueio de conta e senha que afetarão os usuários do OWA. As diretivas de senha incluem as seguintes configurações:

  • Complexidade da senha
  • Histórico da senha
  • Tamanho mínimo da senha
  • Idade máxima da senha
  • Idade mínima da senha

Quando você cria uma conta de usuário e habilita o usuário para caixa de correio, as diretivas de senhas e as configurações da conta do usuário serão aplicadas a ele. No entanto, outras configurações de senhas de usuários podem também afetar usuários do OWA. Por exemplo:

  • O usuário deve alterar a senha no primeiro logon
  • O usuário não pode alterar a senha.

Alterar o recurso de senha no Outlook Web App

Por padrão, a senha de domínio usada pelo usuário para acessar uma rede baseada em Windows é a mesma senha usada para acessar o OWA. Este mesmo usuário pode alterar a senha de domínio através de um navegador utilizando o OWA.

O OWA permite alterar as senhas que ainda não tenha expirado. Entretanto, se uma senha já tiver expirado ou for necessário alterá-la no primeiro logon, a senha não poderá ser alterada via OWA, a menos que você faça uma mudança na configuração no servidor CAS para habilitar a troca de senhas expiradas.

Se você não trocar as senhas expiradas, o usuário cuja senha deve ser alterada precisará entrar em contato com você para redefinir sua senha. Quando a senha for redefinida, você deverá desmarcar a caixa de seleção “O usuário deve alterar a senha no próximo logon”.

Caso você não tenha habilitado a troca de senhas expiradas e estiver usando autenticação baseada em formulários, o usuário que deve alterar a senha será enviado de volta à página de logon, e recebera a seguinte mensagem: O nome de usuário ou senha digitada não é correta. Tente inserir novamente. Se não for usada uma autenticação baseada em formulários para o OWA, o usuário será enviado de volta à tela de logon, mas não verá nenhuma mensagem de erro.

Importante: Quando a autenticação Básica ou a autenticação baseada em formulários é usada com o OWA, o recurso “Alteração de Senha” pode não funcionar corretamente quando um usuário utiliza uma senha que contenha caracteres ASCII ou Unicode estendidos. Isso acontece porque senhas que usam caracteres ASCII ou Unicode estendidos não são transmitidas corretamente entre IIS e alguns navegadores da Web. É Recomendado que os usuários do OWA usassem apenas caracteres ASCII, para a troca de senha através do OWA.

Você pode habilitar ou desabilitar o recurso Alteração de Senha para um único usuário, configurando a caixa de correio do usuário, ou para vários usuários, configurando o diretório virtual /owa ou outro diretório virtual usado para o Outlook Web App. Você pode habilitar ou desabilitar o recurso “Alteração de Senha” utilizando as funções de segmentação do Exchange Server 2010.

Permitir que usuários alterem senhas expiradas

Cuidado: A edição incorreta do Registro pode causar problemas graves que podem exigir a reinstalação do sistema operacional. Talvez não seja possível resolver os problemas resultantes da edição incorreta do Registro. Antes de editar o Registro, faça backup de todos os dados importantes.

  1. Efetue logon no servidor CAS do Exchange 2010.
  2. Inicie o Editor do Registro (regedit).
  3. Localize a seguinte subchave do registro: HKEY_LOCAL_MACHINE\SYSTEM\CurrentControlSet\Services\MSExchange OWA.
  4. Crie o seguinte valor DWORD, caso ele ainda não exista: ChangeExpiredPasswordEnabled. O tipo de valor será REG_DWORD.
  5. Defina o valor de ChangeExpiredPasswordEnabled como 1.
  6. Feche o Editor do Registro.

Observação: Você deve efetuar essa mudança em cada servidor CAS que oferece suporte ao OWA

Abraços,

Noções Básicas Sobre o Acesso para Cliente RCP

Caros, não faz muito tempo que estou me aventurando ao estudo aprofundado, uso e implantações do Exchange Server 2010. Uma coisa que sempre indico e continuarei indicando é o planejamento de uma implantação, transição ou mesmo migração. Por mais que o produto seja maduro, cada empresa vai usa-lo de uma maneira diferente. Também sempre indico a leitura e estudos dos documentos e bibliotecas do TechNet. É lá minha fonte de estudo e é lá que encontro a maioria das respostas para os meus problemas. Uma coisa que estou estudando, e muito, é a função de CAS do Exchange 2010. Precisava ter noções básicas sobre o serviço de RPC e o protocolo MAPI. Lendo a documentação, fiz, abaixo, um resumo dos pontos que achei importante e que não podem passar despercebidos em uma implantação.

Noções Básicas Sobre o Acesso para Cliente RCP

O serviço de Acesso para Cliente RPC, no Exchange 2010, fornece acesso a dados por meio de um caminho comum único do servidor de Acesso para Cliente, com a exceção das solicitações de pasta pública, que ainda são feitas diretamente no servidor de Caixa de Correio. Essa mudança aplica a lógica de negócios aos clientes de modo mais consistente e oferece uma melhor experiência de cliente quando ocorre um failover.

Se um cliente tenta se conectar a um servidor de Caixa de Correio para acesso à pasta pública, o serviços Acesso para Cliente RPC (MsExchangeRpc) responde o ponto de extremidade RPC. Se o ponto de extremidade estiver em um servidor que tem a função de servidor de Caixa de Correio instalada, o serviço de Acesso para Cliente RPC permitirá somente logons em pasta pública e fornecerá uma referência a um servidor de Acesso para Cliente ou a uma matriz de servidor de Acesso para Cliente. Se o ponto de extremidade estiver em um servidor de Acesso para Cliente ou uma matriz, ele permitirá somente logons em pasta Particular e fornecerá uma referência a um servidor de Caixa de Correio para acesso à pasta pública.

Há inúmeras vantagens para o serviço de Acesso para Cliente RPC. Os clientes encontram menos tempo de inatividade durante um failover de caixa de correio, porque todas as conexões são feitas por meio dos servidores de Acesso para Cliente. No Exchange 2010, se um único servidor de Acesso para Cliente que estiver em uma matriz falhar, o cliente será imediatamente redirecionado a outro servidor de Acesso para Cliente, na matriz. Se um servidor de Caixa de Correio que fizer parte de um Grupo de Disponibilidade do Banco de Dados (DAG) falhar, o cliente será desconectado apenas pelo tempo que um banco de dados de failover leva para ser montado. Uma matriz com balanceamento de carga de servidores de Acesso para Cliente permite difundir a carga de tráfego em todos os servidores de Acesso para Cliente na matriz igualmente.

Quando a matriz do servidor de Acesso para Cliente for definida em um site do Active Directory, ela servirá como um ponto de contato único para todas as conexões de cliente nesse site do Active Directory. Uma matriz do servidor de Acesso para Cliente pode incluir um ou muitos servidores de Acesso para Cliente. Cada site do Active Directory pode ter uma única matriz do servidor de Acesso para Cliente. Uma matriz do servidor de Acesso para Cliente não fornece balanceamento de carga. Uma solução de balanceamento de carga separada ainda é necessária.

É recomendado que você crie uma matriz do servidor de Acesso para Cliente, mesmo se você tiver apenas um único servidor em sua organização. Quando uma matriz é criada, os clientes se conectam pelo nome virtual da matriz, em vez de diretamente ao seu único servidor de Acesso para Cliente. Se um único servidor precisar ser substituído em um site do Active Directory, ou um segundo servidor precisar ser adicionado, nenhuma atualização será necessária nos clientes. Todos os servidores de Acesso para Cliente nesse site do Active Directory farão automaticamente parte da matriz.

Você pode criar uma matriz de Acesso para Cliente no site do Active Directory usando o seguinte comando:

New-ClientAccessArray -Name name -Site site_name -FQDN internal_only_CAS_Array_FQDN

Após a matriz ter sido criada, você precisará criar o endereço no DNS e associá-lo ao endereço IP virtual usado por ela. É importante que o (FQDN) especificado no comando possa ser resolvido apenas internamente.

O balanceamento de carga é recomendado para alta disponibilidade, failover e disseminação de carga de tráfego em vários servidores para ajudar no desempenho. Ao escolher uma solução de balanceamento de carga, considere o seguinte:

  • O      Balanceamento de Carga de Rede do Windows não tem suporte nos servidores      de cluster do Windows.
  • Não é      possível usar uma matriz de Acesso para Cliente em vários sites do      Active Directory. Em vez disso, crie duas matriz de Acesso para      Cliente e faça o balanceamento de carga separadamente nos sites.
  • Os balanceadores de carga de hardware em geral monitoram o tráfego      de retorno, a disponibilidade de porta ou a disponibilidade de serviço      para assegurar que os servidores que não possam atender às solicitações do      cliente não recebam conexões de rede.
  • Algumas soluções de balanceamento de carga, como ISA 2006 ou TMG      2010, não podem fazer o balanceamento de carga RPC ou monitorar os      serviços RPC. Essas soluções não são recomendadas, a menos que todos os      clientes estejam se conectando via Outlook em Qualquer Lugar, e todo o      tráfego é encapsulado dentro de HTTP.

Uma porta IP é uma abertura por meio da qual as informações podem passar do computador de origem para o computador de destino. Por padrão, o intervalo de portas dinâmico para as conexões de saída no Windows Server 2008 R2 vai de 49152 a 65535. O Acesso para Cliente do Exchange 2010 muda esse intervalo para 6005 a 59530. O intervalo foi expandido para fornecer colocação em escala suficiente para implantações grandes. Esse é um intervalo de portas grande a ser balanceado usando o seu firewall entre o cliente e os servidores de Acesso para Cliente ou a matriz de Acesso para Cliente.

Ao corrigir os pontos de extremidade de diretório e MAPI, você pode reduzir bastante o número de portas que precisam ter a carga balanceada. O ponto de extremidade MAPI pode ser configurado estaticamente no registro, e o ponto de extremidade de diretório pode ser corrigido em um arquivo de configuração.

Para corrigir o ponto de extremidade MAPI, use a seguinte configuração no registro.

HKLM\SYSTEM\CurrentControlSet\ Services\MSExchangeRPC\ParametersSystemTCP/IP Port [DWORD] é o valor da porta IP a ser usado

Para corrigir o ponto de extremidade dos serviços de diretório, edite o valor RpcTcpPort no arquivo de configuração Microsoft.Exchange.AddressBook.Service.Exe.config.

Não recomendamos alterar o valor padrão das portas do Outlook em Qualquer Lugar.

No Exchange 2010, o ponto de extremidade RPC é criptografado por padrão. Entretanto, o Outlook 2003 não impõe conexões MAPI criptografadas. Quando você atualiza a sua organização para o Exchange 2010, seus clientes com o Outlook 2007 ou versões posteriores serão automaticamente compatíveis com a alteração no Acesso para Cliente RPC, já que eles suportam criptografia RPC por padrão. O Outlook 2003 não usa criptografia RPC, entretanto, o Acesso para Cliente RPC a exige por padrão. Se você não tiver desativado a criptografia RPC, o que não recomendamos, seus usuários precisarão configurar o Outlook 2003 para criptografia RPC ou você precisará uma Diretiva de Grupo para forçar o Outlook 2003 a usar a criptografia RPC.

Para configurar o Outlook 2003 para usar criptografia RPC, siga estas instruções.

  1. Clique em Ferramentas > Contas de email > Exibir ou Alterar uma Conta Existente.
  2. Selecione a conta e clique em Mais Configurações.
  3. Selecione a guia Segurança.
  4. Selecione Criptografar dados entre o Microsoft Office Outlook e o Microsoft Exchange Server.
  5. Clique em OK.

Além do requisito de criptografia RPC, o suporte de notificação de UDP foi removido do Exchange 2010. Como resultado, o Outlook 2003 só pode usar notificações de sondagem no modo online. Isso irá resultar em um pequeno atraso nas atualizações no status de item (30 segundos, em média, podendo ser até um minuto), quando as alterações forem feitas a itens em uma caixa de correio acessada pelo Outlook 2003. Existem duas soluções alternativas para esse problema:

  • Use o      Outlook 2003 no Modo de Cache do Exchange.
  • Ajuste      o intervalo de sondagem no servidor de Acesso para Cliente. Isso afeta o      desempenho do servidor de Acesso para Cliente.

Cada banco de dados de Caixa de Correio tem um valor RPCClientAccessServer. Esse valor é estabelecido quando o banco de dados é criado e determina o servidor de Acesso para Cliente ou a matriz de Acesso para Cliente que os clientes com caixas de correio nesse servidor de Caixa de Correio usarão. Esse valor também determina o local do ponto de extremidade RPC. Para os clientes do Outlook 2007 e do Outlook 2010, esse valor é obtido do serviço Descoberta Automática.

O valor padrão de RPCClientAccessServer é determinado pelas seguintes regras:

  • Se você      tiver configurado uma matriz de servidor de Acesso para Cliente no site do      Active Directory, o endereço dessa matriz será usado.
  • Se uma      matriz não existir no site do Active Directory e se você tiver a      função de servidor de Acesso para Cliente e a função de servidor de Caixa      de Correio no mesmo servidor físico, o valor da propriedade RPCClientAccessServer      de um determinado servidor de Caixa de Correio será o mesmo do servidor de      Caixa de Correio.
  • Caso      contrário, o valor da propriedade RPCClientAccessServer de um      determinado servidor de Caixa de Correio será definido como um servidor de      Acesso para Cliente aleatório no site do Active Directory.

Não é recomendado instalar todas as funções de servidor em um único computador que é também um controlador de domínio. Embora essa configuração seja suportada, ela não é recomendada.

  • Se você      tiver criado um banco de dados de Caixa de Correio antes da criação de uma      matriz de Acesso para Cliente ou da instalação de um servidor de Acesso      para Cliente no site do Active Directory, será preciso reconfigurar o      valor da propriedade RPCClientAccessServer. Se nenhum servidor de      Acesso para Cliente existir no site do Active Directory quando o      banco de dados de Caixa de Correio for criado, o valor da propriedade RPCClientAccessServer      será definido para o FQDN do servidor de Caixa de Correio. Para configurar      o valor da propriedade RPCClientAccessServer, use o seguinte      comando:

Set-MailboxDatabase <name> -RPCClientAccessServer <internal_only_CAS_Array_FQDN>

Para usuários que executam o Outlook sem o Modo Cache do Exchange, tempos de latência altos entre o cliente e o servidor afetam diretamente a frequência com que o Outlook não responde. Em geral, uma latência de mais de 200 milissegundos (ms) para o servidor de Caixa de Correio inicial resultará em baixo desempenho do cliente.

Como a latência entre o servidor de Acesso para Cliente e a caixa de correio deverá ser menos de 10 ms, recomendamos que o valor da propriedade RPCClientAccessServer seja sempre configurado para uma matriz de Acesso para Cliente no site do banco de dados de Caixa de Correio ativo.

A alteração do valor da propriedade RPCClientAccessServer forçará todos os clientes a se reconectarem.

O serviço do Catálogo de Endereços é configurado pelo arquivo Microsoft.Exchange.AddressBook.Service.config. Esse arquivo permite configurar o seguinte:

  • O      número de conexões simultâneas por usuário (o limite padrão é 50).
  • Desabilitar      ou habilitar o registro em log.
  • Local,      tamanho e período de retenção dos arquivos de log.

Para definir o valor do número máximo de sessões por usuário, use o seguinte valor: <add key=“MaxSessionsPerUser” value=“50” />

Para habilitar o registro em log, use o seguinte valor: <add key=”ProtocolLoggingEnabled” value=”true” />

Abraços, até o próximo post.

 

Exchange Server 2010 – Recomendações para um ambiente Exchange

Ajustar um sistema para obter o melhor desempenho é um processo iterativo. Você deve dedicar tempo para conhecer todas as variáveis que afetam seu sistema, incluindo perfis de usuário, arquitetura e hardware. Com esse conhecimento, você pode estabelecer métricas de linha de base para o seu sistema, e fazer ajustes para melhorar o desempenho do sistema.

Elaborando um projeto para um cliente, “gastei” um bom tempo de meu dia para ler a documentação do Exchange Server 2010, que se encontra no link:

http://technet.microsoft.com/pt-br/library/bb124558.aspx

Geralmente, o desempenho de nível máximo para um servidor é determinado pelo componente que tem o desempenho mais baixo – o gargalo? do sistema. A chave para melhorar o desempenho é ser capaz de identificar gargalos, determinar suas causas e executar a ação corretiva apropriada.

Foi assim que identifiquei as informações abaixo, que considerei importantes e que demandam um pouco de atenção no planejamento do seu ambiente Exchange Server 2010.

Desempenho do Hardware

Ao selecionar o hardware para seus servidores do Exchange, muitos pontos devem ser considerados. O hardware selecionado para a implantação do Exchange tem o maior impacto no desempenho. Dois dos recursos mais críticos a serem avaliados são o processador e a memória. Devido ao grande número de variáveis que afetam o desempenho, é difícil prever os efeitos da alta utilização do servidor no desempenho de qualquer componente de hardware em particular.

Desempenho do Processador

O uso do processador em um servidor deve manter uma carga de aproximadamente 60 por cento durante as horas de pico de trabalho. Esse nível de porcentagem permite espaço para períodos de carga extrema. Se o uso do processador for, consistentemente, superior a 75 por cento, o desempenho do processador é considerado um gargalo.

Desempenho da Memória

Depois de estimar o número de núcleos de processador necessário para uma função de servidor específica, recomendações de linha de base para a memória podem ser aplicadas. O Exchange 2010 nas edições de 64 bits do sistema operacional Windows Server 2008 podem utilizar de forma eficiente mais de 64 GB de memória (função de servidor Caixa de Correio).

Desempenho da Rede

Grande parte do subsistema de interface de rede é ajustada automaticamente. Adaptadores de rede baseados em servidor são capazes de detectar o tipo e nível do tráfego passando pela interface de rede, e se auto-ajustam para refletir esta informação. É recomendável que você tenha práticas operacionais em vigor para garantir que as unidades de dispositivo mais recentes sejam mantidas no servidor.

Para servidores de Caixa de Correio, é recomendável o gigabit Ethernet (1.000 megabits por segundo (Mbps) ou 1 gigabit por segundo (Gbps)).

Desempenho do Armazenamento

Conforme os requisitos de armazenamento aumentam e as empresas consolidam servidores, você deve equilibrar custo, disponibilidade e desempenho quando projeta um sistema de armazenamento. Reserve tempo para investir em um bom projeto de armazenamento antes de implementá-lo. Diferente de processadores e memória, que você pode escalar enquanto a rede está ativa, a reformulação do armazenamento requer tempo de inatividade da rede para ser implementada. Ajustar o armazenamento do Exchange torna-se um componente crítico no desempenho geral do seu ambiente do Exchange.

 

Virtualização do Exchange Server 2010 SP1 com Windows Server 2008 R2.

Caros, recentemente participei de um projeto de virtualização do Exchange Server 2010 SP1, utilizando-se do Windows Server 2008 R2 com Hyper-V Server. Durante este projeto, pude perceber que a leitura da documentação dos produtos, é fundamental para segurança do projeto e ganho de desempenho da estrutura montada. Pontos importantes a considerar são sempre atender os requisitos de hardware “recomendado”, no meu caso Windows Server 2008 R2, Hyper-V e o Exchange Server 2010 SP1. Também destaco, antes de efetuar qualquer compra, sendo hardware e/ou software, um planejamento e design do ambiente, lembrando, sempre se utilizando da documentação dos produtos. Particularidades na documentação fazem toda a diferença no resultado do projeto principalmente no design, pois desta maneira é que a versão do software e o hardware correto serão adquiridos.

No meu caso duas coisas fizeram a diferença, o correto dimensionamento da memória x processador, pois o Exchange Server 2010 SP1, utiliza-se muito mais de memória do que qualquer outra coisa.

Outro detalhe que quero destacar e que fez grande diferença, após meu hardware estar corretamente dimensionado, foi uma boa pratica do Hyper-V, aplicada no ForeFront Client Security do meu servidor raiz/gerenciamento. Como meu servidor raiz/gerenciamento estava com a instalação “completa” do Windows Server 2008 R2, fizemos a instalação do antivírus e a seguinte configuração foi feita:

“Se você executar programas no sistema operacional de gerenciamento, será preciso executar o antivírus nele e adicionar o seguinte às exclusões do antivírus:

  • Diretório dos arquivos de configuração de máquina virtual. Por padrão, ele é C:\ProgramData\Microsoft\Windows\Hyper-V.
  • Diretório dos arquivos de disco rígido virtual da máquina. Por padrão, ele é C:\Users\Public\Documents\Hyper-V\Virtual Hard Disks.
  • Diretório de arquivos de instantâneo. Por padrão, ele é %systemdrive%\ProgramData\Microsoft\Windows\Hyper-V\Snapshots.
  • Vmms.exe
  • Vmwp.exe

Se for preciso usar a versão completa do Windows Server 2008 e executar aplicativos no sistema operacional de gerenciamento, execute o antivírus nele.”

Este detalhe foi encontrado na documentação do Hyper-V nas bibliotecas do TechNet. http://technet.microsoft.com/pt-br/library/dd283088(WS.10).aspx. Por isso, mais uma vez, cito a importância e conhecimento da documentação dos produtos Microsoft, pois particularidades fazem a diferença.

Bom, planejem, faça o design do seu cenário e consultem a documentação. Após isso, mãos a obra.

Abraços,

Saiu do Forno o Microsoft Exchange Server 2010 Service Pack 1 (SP1)

Caros,

Em uma palestra do TecEd Brasil, sobre Exchange, foi mostrado as novas funcionalidades do Exchange Server 2010 SP1.

Dentre elas a que gostaria de destacar é a consideravel melhora no OWA (Outlook Web APP). A interface para o usuário ficou mais rica e a performance muito melhor. O MVP em Exchange Server, Anderson Patricio, escreveu um artigo sobre “Novas funcionalidades no Outlook Web App do Service Pack 1 – Visão Geral”, clique aqui para ler.

Clique aqui, para baixar o Exchange Server 2010 SP1.

Clique aqui, para saber o que há de novo neste Service Pack.

Abraços,

Â

Preparando Windows Server 2008 R2 para o Exchange Server 2010

Caros,

Irei descrever aqui os passos para preparar o Windows Server 2008 R2 para depois efetuar a instalação de um Exchange Server 2010. Este manual, foi feito com a finalidade de migrar um Exchange Server 2007 para o 2010. Para isso será necessário antes atender os pré requisitos do sistema.

É necessário a instalação do .Net Framework 3.5 SP1. Para tal, abra a ferramenta “Gerenciador de Servidores”, clique na guia “Recursos”, após clique em “Adicionar recursos” e será aberta a janela “Assistente para Adicionar Recursos”. Procure por “Recursos do .Net Framework 3.5.1″, clique no sinal de “+” e marque a opção “.Net Framework 3.5.1″. Clique em “Proximo” onde a janela de “Confirmar Seleções de Instalação” ira ser exibida para que você possa visualizar se o item selecionado é o desejado. Após sua confirmação, clique em “Instalar”. Após aparecera uma tela de “Resultado da Instalação” e o recurso selecionado anteriormente deversa estar com o status de “Instalação bem-sucedida”. Clique em “Fechar”. Em “Gerenciador de Servidores” clicando em cima de “Recursos” do lado direito da janela, devera mostrar o “.Net Framework 3.5.1″. Isso significa que o recurso esta instalado. Feche o “Gerenciador de Servidores”.

Outra pré requisito do Microsoft Exchange Server 2010 é o Windows Power Shell v2. Mas este recurso no Windows Server 2008 R2 é instalado por padrão, não havendo necessidade de fazer qualquer modificação neste item.

E ainda, devemos instalar os seguintes componentes do Windows Server 2008 R2:

  • RSAT-ADDS
  • Web-Server
  • Web-Metabase
  • Web-Lgcy-Mgmt-Console
  • Web-ISAPI-Ext
  • Net-http-Activation
  • Web-Basic-Auth
  • Web-Digest-Auth
  • Web-Windows-Auth
  • Web-Dyn-Compression
  • RPC-over-HTTP-proxy
  • Web-net-ext
  • Net-Framework

Iniciando a instalação dos componentes do Windows Server 2008 R2:

O Componente RSAT-ADDS dever ser instalado individualmente, pois o mesmo ira solicitar o reinicio do servidor. Abra o a Janela do Power Shell e digite o seguinte comando:

servermanagercmd -i RSAT-ADDS

Após este comando o status abaixo devera aparecer em sua janela:

Êxito: É preciso reiniciar para concluir a instalação.

Reinicie o seu Servidor.

Após o recinicio de seu servidor, abra novamente a janela do Power Shell e instale o restante dos compontens com uma unica linha de comanado. Você pode instalar componente por componente utilzando o comando acima, mas eu optei pelo comando unico:

Agora a instalação dos outros componentes. Podemos fazer todos em uma única linha de comando ou separado, optamos pelo comando único.

servermanagercmd -i web-server web-isapi-ext web-metabase web-lgcy-mgmt-console web-basic-auth web-digest-auth web-windows-auth web-dyn-compression net-http-activation rpc-over-http-proxy

Após o Enter aparecera o seguinte:

Iniciar Instalação…

[Instalação] Êxito: [Serviço de Ativação de Processos do Windows] APIs de Configuração.
[Instalação] Êxito: [Serviço de Ativação de Processos do Windows] Ambiente .NET.
[Instalação] Êxito: [Serviço de Ativação de Processos do Windows] Modelo de Processo.
[Instalação] Êxito: [Ferramentas de Administração de Servidor Remoto] Ferramentas de Servidor Web (IIS).
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Console de Gerenciamento do IIS.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Rastreando.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Ferramentas de Log.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Monitor de Solicitações.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Compactação de Conteúdo Dinâmico.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Compactação de Conteúdo Estático.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Compatibilidade de Metabase do IIS 6.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Autenticação Digest.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Autenticaçãodo Windows.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Autenticação Básica.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Autenticação de Mapeamento de Certificado de Cliente.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Filtragem de Solicitações.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Conteúdo Estático.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Log HTTP.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Documento Padrão.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Pesquisa no Diretório.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Erros HTTP.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Redirecionamento HTTP.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Extensões ISAPI.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Console de Gerenciamento do IIS 6.
[Instalação] Êxito: [Servidor Web (IIS)] Extensibilidade .NET.
[Instalação] Êxito: [Recursos do .NET Framework 3.5.1] Ativação HTTP.
[Instalação] Êxito: [RPC sobre Proxy HTTP] RPC sobre Proxy HTTP.

Êxito: Êxito ao instalar.

OK, todos os componentes necessários para a instalação do Exchange Server 2010 foram instalados.

Agora é necessário preparar o Schema, da sua atual Organização do Exchange, caso esteja migrando de um Exchange 2003 ou 2007 para a versão 2010, e o dominio. Para isso utilize os seguintes comandos:

setup.com /prepareschema

setup.com /prepareAD /organizationname:”Minha atual Organização”

setup.com /preparedomain:seudominio.com.br

E se for necessário preparar todos os seus dominios, se tiver mais do que um digite:

setup.com /preparealldomains

Feito os itens acima, agora temos que configurar o “Serviço de Compartilhamento de Porta Net.TCP”, serviço que fornece a capacidade de compartilhar portas TCP no protocolo net.tcp. Clique em “Iniciar” > “Ferramentas Administrativa” > “Serviços”. Procure o “Serviço de Compartilhamento de Porta Net.TCP”, clique duas vezes em cima do serviço e dentro das “Propriedades” mude o “Tipo de Inicialização” para “Automatico”, clique em “Aplicar”, clique em “Iniciar” e depois “OK”. Feche a Janela de “Serviços”.

A minha instalação contempla as funções de MailBox e Hub Transport em um unico servidor, então é necessário efetuar a instalação do Microsoft Filter Pack, para fazer download do mesmo, clique aqui. A instalação é bem simples, basta instalar usando os valores padrões.

OK, Agora o seu servidor Windows Server 2008 R2, esta preparado para receber o Exchange Server 2010.

A partir de então farei novos posts de como efetuar a instalação do Exchange Server 2010 via interface Grafica.

Abraços,